quinta-feira, 15 de abril de 2010

Ai, socorro! É para comer com a panela do lado!

Um livro sobre BRIGADEIROS! Só de olhar a capa já dá vontade....

Fonte: GNT


Iguaria tipicamente brasileira e um clássico das festas infantis que faz sucesso entre os adultos, o brigadeiro virou objeto de estudo.

Em ‘O livro do brigadeiro’, de Juliana Motter, o docinho ganha destaque e tem seus segredos desvendados. “Sou apaixonada por brigadeiro desde criança, fiz minha primeira panela aos 6 anos.

Gosto de pesquisar sobre o assunto e nunca havia encontrado literatura específica”, conta ela.Entre as curiosidades do livro, está a origem do nome brigadeiro. Segundo Juliana, ele já existia no Sul do Brasil em 1925 e era conhecido como negrinho.
A mudança veio em 1945. “Por ser relativamente barato, o doce foi usado na campanha para presidente do brigadeiro Eduardo Gomes, sendo chamado de o preferido do brigadeiro. O candidato perdeu a eleição, mas a patente dele batizou o doce”, diz a escritora.

Juliana explica que a base de um bom brigadeiro é leite condensado, chocolate em pó e manteiga. Para cobertura, entretanto, nada de granulado. “O granulado é feito com gordura hidrogenada, condena o brigadeiro a ser uma iguaria de criança. É melhor confeitar o doce com as raspas do mesmo chocolate usado na receita”, ensina ela.
Em sua pesquisa, entretanto, a autora descobriu que o brigadeiro já teve mais um ingrediente. “No começo, a receita também levava uma gema de ovo. Acredito que era uma influência dos portugueses, que tentaram deixar o doce mais próximo de sua culinária. Mas não funcionou e a combinação que conhecemos atualmente prevaleceu”, afirma Juliana.


Segue uma recieta da prórpia Juliana Motter para preaprar o "legítimo brigadeiro". Rende 30 docinhos. TE JOGA AMIGA!


Ingredientes:1 lata de leite condensado4 colheres de sopa de chocolate em pó (ou 8 colheres de sopa de raspas do seu chocolate favorito)1 colher de sopa de manteiga extra sem salRaspas de chocolate para confeitar


Modo de fazer:Abra a lata de leite condensado e despeje na panela. Acrescente o chocolate em pó (ou as raspas de chocolate), misture bem, junte a manteiga e leve ao fogo baixo, mexendo sempre até que a massa desgrude do fundo da panela. Quando estiver no ponto, retire da panela e transfira para um recipiente de louça untado com manteiga. Deixe esfriar, molde as bolinhas, passe-as em raspas de chocolate ao leite ou meio amargo e acomode-as nas clássicas forminhas de papel plissado.

3 comentários:

LUA MARAMA disse...

Ai guria!
Fiquei com água na boca...Pra minha sorte trabalho ao lado da livraria Saraiva,vou dar uma passadinha lá pra obter este livro. Bom, pra mim o negrinho é sagrado, sempre que estou de folga ou nos encontros com as amigas eu recebo a minha cozinheira, hihihi.
Vou dar uma dica pra quem quiser incrementar seu brigadeiro, colocar na mistura durante o preparo uma colher de capuccino, fica uma delícia, experimentem!
Bejin

ronaldotreme disse...

Oi Carol, tudo bem! entra em contato comigo pois queria ver contigo as fotos que tu tirou do show do Da Guedes e do Prego no teatro de Camêra meu email é tremeluz@yahoo.com.br e meu MSN é tremeluz@hotmail.com, fico no aguardo um abraço ass: Ronaldo Treme

Lali disse...

Caroooolll!! Que FOFO o teu blog! Ameeeeei!! Vou visitar SEMPRE! Quanto ao cineminha hj à noite, te ligo mais tarde... Beijão, queridona!